Slider[Style1]

Style10

Style3[OneLeft]

Style3[OneRight]

Style4

Style2

Style6

Style5[ImagesOnly]

Foto: Matheus Amaral / Sento Sé Notícias


Dois criadores de gados foram surpreendidos com fato raro e inusitado em Sento Sé, norte da Bahia. Uma de suas vacas deu à luz a um bezerro com duas cabeças completas, nesta quinta-feira (22), no povoado de Rancho dos Negros, interior de Sento Sé. O animal nasceu vivo, mas morreu logo em seguida. É o primeiro caso que acontece na região de Sento Sé.

O bezerro nasceu por volta das 16h40 desta quinta-feira (22), em uma fazenda alugada por João Rafael e Matheus Amaral. O Sento Sé Notícias entrou em contato com os dois e Matheus conta que já tinha percebido que o bezerro possuía duas cabeças ainda dentro da vaca antes do parto. “Nunca imaginei nascer um bezerro assim aqui na fazenda, ficamos surpresos. Quando começamos a fazer o parto, o bezerro estava vivo, mas morreu depois de tanto tentamos tirar. A vaca ficou debilitada por conta do parto”, contou o agricultor Matheus Amaral.

A estudante de Medicina Veterinária pela Universidade do Vale do São Francisco (UNIVASF), Vitória Alves, 22, natural de Sento Sé, observa que casos como este são extremamente raros e que tenha havido uma mutação genética, mas não dá para elucidar ao certo qual foi o fato predisponente para essa mutação. “Anomalias congênitas em bovinos não é frequente, mas acontecem esporadicamente. Elas podem ser causadas tanto por doenças infectocontagiosas adquiridas pela fêmea gestante, quanto por causas não infecciosas, como visto nesse caso”, disse Vitória.

A estudante acredita que tenha havido uma mutação genética e diz que não se deve fazer uso de animais da mesma família para cruzamentos. “Essa má formação fetal, como outras do mesmo tipo, podem ter como fator a endogamia, assim aumentando a probabilidade de genes defeituosos estarem se expressando. É importante manter sempre as fêmeas gestantes bem alimentadas e bem nutridas, sempre tomar cuidado com a presença de plantas tóxicas na propriedade, pois o consumo dessas pode levar a más formações em fetos durante a gestação”, concluiu.

O pessoal da Agência de Defesa Agropecuária da Bahia (ADAB) e da Universidade Federal do Vale do São Francisco (UNIVASF) – Campus de Ciências Agrárias, estiveram na localidade de Junco onde o bezerro encontra-se morto para recolher o animal e realizar estudos e saber se teve algum vírus envolvido. As informações são do Gabriel Filliph / Sento Sé Notícias.

Sobre Petrolina News

«
Próximo
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Poste um Comentário