Slider[Style1]

Style10

Style3[OneLeft]

Style3[OneRight]

Style4

Style2

Style6

Style5[ImagesOnly]

(Foto: Reprodução/ TV Grande Rio )

Choveu bastante na noite de quinta-feira (12) no Sertão de Pernambuco, segundo dados da Agência Pernambucana de Águas e Climas (Apac). O grande volume de chuvas encheu rios, açudes e riachos e também causou transtornos deixando muitas famílias desalojadas no município de Bodocó.

Em Cedro, conhecida como a terra do milho, a chuva deixou os moradores contentes com a cheia de açudes. Segundo Manoel Costa do Instituto Agronômico de Pernambuco, há 14 anos isso não acontecia. Neste ano já choveu mais de 440 milímetros na cidade, mais que o dobro de toda a chuva que caiu no ano passado.

Mas o grande volume de água das chuvas também gerou alguns transtornos. Em Bodocó, também no Sertão, rios e riachos da região transbordaram a água invadindo as ruas da cidade e até algumas casas. Moradores tiveram que retirar eletrodomésticos de dentro das residências. Segundo a Apac, choveu 67 milímetros na cidade nas últimas 24 horas.




O Corpo de Bombeiros está trabalhando no momento para o resgate de famílias que estão ilhadas. Ainda não há um número oficial. A Prefeitura de Bodocó estima que 200 famílias estão desabrigadas . Elas devem ser encaminhadas para creches, escolas e prédios públicos da cidade.

A Coordenadoria de Defesa Civil de Pernambuco (Codecipe) informou que enviou uma equipe para o município de Bodocó para avaliar a situação, mas está com dificuldade de chegar até a cidade porque a ponte que liga a cidade de Ouricuri a Bodocó está parcialmente destruída.

Segundo a Apac, outras cidades tiveram grande volume de chuva no Sertão pernambucano como Cabrobó, que entre as 6h de quinta-feira (12) e as 6h desta sexta-feira (13) choveu 43,3 milímetros. Lagoa Grande, foram 31,5 mm e em Orocó 31,3 mm. As informações são do G1 Petrolina.

Sobre Petrolina News

«
Próximo
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Poste um Comentário

Recomendados Para Você