Slider[Style1]

Style10

Style3[OneLeft]

Style3[OneRight]

Style4

Style2

Style6

Style5[ImagesOnly]

Imagem: Petrolina News



Em uma ambiente melancólico, diante de pouco mais de 900 pessoas, o Sport fez valer o seu favoritismo e venceu o Salgueiro. A partida foi válida pela disputa do terceiro lugar do Campeonato Pernambucano - bem pouco para o que era pretendido pelo Leão, único representante do Estado na Série A. Com dois gols do garoto Pablo Pardal, cria da base do clube e um de Léo Ortiz, o rubro-negro não encontrou dificuldades para bater o Carcará, que foi finalista no ano passado e, com o resultado, ficou de fora da Copa do Brasil de 2019.

O primeiro tempo não teve grandes emoções. Sport e Salgueiro pareciam em clima de ressaca. O jogo só melhorou no segundo tempo, quando o Leão colocou a bola no chão e, com um Marlone inspirado, começou a criar mais chances. O camisa 10 participou dos três gols - dois de Pardal e um de Léo Ortiz. O Salgueiro, cuja ambição era conseguir uma vaga na Copa do Brasil de 2019 (o rubro-negro já está lá pelo ranking da CBF), jogou muito pouco. Em várias oportunidades, se viu acuado e quase não assustou Magrão.

O Sport agora espera a estreia na Série A, no dia 15 de abril, contra o América-MG, fora de casa. O Salgueiro jogará no mesmo dia, no Estádio Cornélio de Barros, contra o Botafogo-PB, pela Série C.

PÚBLICO E RENDA

Público total: 932 pessoas
Renda: R$ 12.670,00

Pablo Pardal, que já tinha recebido chances no profissional do Sport em 2016 (foi relacionado para um jogo contra o Atlético-MG, mas não entrou), chegou a ser emprestado para o Cruzeiro. Voltou depois da Copa São Paulo de Futebol Júnior. Não conseguiu se readaptar, voltou à base e foi acionado por Nelsinho Baptista na partida. Ele foi bem e marcou dois gols do Sport apesar de jogar em uma posição que não está acostumado - ele é meia.

Nas arquibancadas da Ilha do Retiro, um espectador chamou a atenção. Um timbu - mascote do rival Náutico - perambulou pelas grades que dividem setores do estádio. O alvirrubro está na decisão do Pernambucano, contra o Central. O primeiro jogo, no último domingo, terminou com empate sem gols.

O jovem Eldder, de 18 anos, foi um dos jogadores da base do Sport que receberam a chance de jogar na partida contra o Salgueiro. O garoto, que jogou a Copa do Brasil Sub-20 e o Estadual da categoria, é filho do massagista do elenco profissional Edson Batista, conhecido como Mema. As informações são do GloboEsporte.com

Sobre Petrolina News

«
Próximo
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Poste um Comentário