Slider[Style1]

Style10

Style3[OneLeft]

Style3[OneRight]

Style4

Style2

Style6

Style5[ImagesOnly]

(Foto: Boris Horvat/AFP)

Em corrida com poucas mudanças de posição, Daniel Ricciardo (AUS/Red Bull) venceu o Grande Prêmio de Mônaco de Fórmula 1. O australiano dominou o fim de semana desde os treinos livres e confirmou sua superioridade em Monte Carlo neste domingo, segurando Sebastian Vettel durante todas as 78 voltas.

Na largada, nenhum dos pilotos das primeiras posições tentou uma manobra mais arriscada. Não houve ultrapassagens, nem acidentes, e as posições do grid de largada se mantiveram. Na outra ponta do grid, Verstappen iniciava sua corrida de recuperação.

A vitória deixa Ricciardo com 62 pontos e na quarta posição. O líder do Mundial de Pilotos ainda é Lewis Hamilton, seguido por Sebastian Vettel, Valtteri Bottas e Kimi Raikkonen. A próxima etapa do Mundial de Fórmula 1 será daqui a duas semanas, no Canadá.
A corrida

Como já se esperava, a corrida quase não teve ultrapassagens nas primeiras voltas. Ricciardo, assim como nos treinos, era o mais rápido e não era ameaçado por Vettel. As únicas mudanças de posição aconteciam na parte de trás da corrida, principalmente com o holandês Verstappen, bem mais rápido que seus concorrentes.

As mudanças de posição não vieram nem na primeira rodada de pit stops. Nenhum dos pilotos do top 5 tiveram problemas na parada e se mantiveram nas posições em que largaram. Por outro lado, a parada de Sergio Perez (MEX/Force India) demorou muito e ele voltou na 15ª posição depois de largar em 9º.

O domínio de Ricciardo acabou na volta 28. O piloto da Red Bull perdeu potência e viu a Ferrari de Vettel encostar, diminuindo a diferença entre eles para menos de um segundo. Mas, mesmo com dificuldades, o australiano conseguiu contornar seu problema e manter distância segura do alemão.

Na terceira posição desde a largada, Hamilton tirava proveito das brigas por posições. Enquanto Raikkonen e Bottas brigavam pela quarta posição, o britânico encostava em Vettel e Ricciardo.

O primeiro abandono da corrida veio na 54ª volta. Fernando Alonso (ESP/McLaren), que defendia a sétima posição, teve problemas no câmbio de seu carro e teve de deixar a prova. Uma pena para o espanhol, que largou na sétima posição e perdeu boa chance de pontuar.

Enquanto Ricciardo se mantinha na liderança, seu companheiro Verstappen continuava sua corrida de recuperação. Com 20 voltas restantes, o holandês ocupava a nona posição após ultrapassagem difícil sobre Sainz (ESP/Renault). Poucas voltas depois, Verstappen fez volta de 1:14.260, a melhor da história do GP de Mônaco.

Nas últimas voltas, Vettel tentava encostar em Ricciardo, Raikkonen e Bottas brigavam pela quarta posição e Gasly, Hulkenberg e Verstappen brigavam pela sétima posição. No entanto, após batida entre Leclerc (MON/Sauber) e Hartley (NZE/Toro Rosso), o Safety Car virtual foi acionado. A bandeira amarela esfriou as brigas por posições em Monte Carlo, beneficiando Daniel Ricciardo, primeiro a cruzar a linha de chegada.

Posições finais do Grande Prêmio de Mônaco

1º Daniel Ricciardo (AUS/Red Bull)
2º Sebastian Vettel (ALE/Ferrari)
3º Lewis Hamilton (GBR/Mercedes)
4º Kimi Raikkonen (FIN/Ferrari)
5º Valtteri Bottas (FIN/Mercedes)
6º Estaban Ocon (ESP/Renault)
7º Pierre Gasly (FRA/Toro Rosso)
8º Nico Hulkenberg (ALE/Renault)
9º Max Verstappen (HOL/Red Bull)
10º Carlos Sainz (ESP/Toro Rosso)



As informações são da Gazeta Esportiva.

Sobre Petrolina News

«
Próximo
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Poste um Comentário