Slider[Style1]

Style10

Style3[OneLeft]

Style3[OneRight]

Style4

Style2

Style6

Style5[ImagesOnly]

O projeto foi aprovado pela Câmara de Vereadores de Petrolina. — Foto: Reprodução TV Grande Rio


O Projeto de Lei que altera a estrutura administrativa da prefeitura de Petrolina, no Sertão Pernambucano, foi aprovado nesta quinta-feira (13) na Câmara de Vereadores do município. O objetivo é reduzir os custos e aumentar a eficiência da gestão.

Com a reformulação, algumas secretarias e instituições municipais serão extintas e vão ter atribuições fundidas a outras secretarias. É o caso da Secretaria de Gestão Administrativa que vai passar a incorporar a Secretaria de Planejamento e Gestão. A Secretaria de Cultura, Turismo e Esportes vai ser incorporada à Secretaria de Educação, Cultura e Esportes. A pasta de Turismo fará parte da Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Turismo. Também será extinta a Empresa de Pesquisa e Desenvolvimento em Tecnologia da Informação e Comunicação do Vale do São Francisco, a Vale Digital. A Secretaria de Governo deve ser criada e passa a incorporar a pasta da Agricultura, se chamando Secretaria de Governo e Agricultura, sendo extinta, assim, a Assessoria de Governo.

A mudança extingue 58 funções e cargos públicos e cria 71 novas vagas. O vereador Aero Cruz, do PSB acredita que as alterações propostas pelo projeto do executivo são necessárias. "A gente precisa dar uma enxugada e reorganizada, por isso foram extintas algumas secretarias e foram reestruturadas outras secretarias, a exemplo da secretaria de educação que recebeu esporte, turismo e cultura. Então o que se está fazendo com isso? Está se fazendo uma reestruturação para oxigenar a estrutura municipal para que a gente possa dar uma maior agilidade."

Ao todo, nove projetos foram votados na sessão. Outro indicado pelo executivo que diz respeito à criação de um programa de crédito estudantil para a Faculdade de Ciências Aplicadas e Sociais de Petrolina (Facape), também foi aprovado. Os beneficiados serão estudantes de escolas públicas, ou bolsistas de escolas particulares.

"A Comissão de Educação apreciou esse projeto. Um projeto que é bem vindo. São alunos que estudaram, fizeram o Ensino Médio tanto em escola pública como também na privada, um programa que cria crédito estudantil", explicou a vereadora Cristina Costa, do PT. As informações são do G1 Petrolina.

Sobre Petrolina News

«
Próximo
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Poste um Comentário