Slider[Style1]

Style10

Style3[OneLeft]

Style3[OneRight]

Style4

Style2

Style6

Style5[ImagesOnly]

Foto: Reprodução / Elvys Lopes/TV Globo


Escutei o estrondo e parecia que o mundo estava se acabando”. Essa é a lembrança descrita pela dona de casa Dona Severina durante a queda de um caminhão no telhado de sua casa, na Charneca, no Cabo de Santo Agostinho, durante o domingo (12) de Dia das Mães. Após 24 horas do acidente, o veículo permanecia no local.

Filhos, netos e bisnetos de Dona Severina estavam na casa no momento do acidente. “A gente estava fazendo as comidas do Dia das Mães e, quando eu vi, minha casa estremeceu. O caminhão ficou na parte do quarto”, conta a dona de casa.

Com o susto, a mulher precisou ser levada a uma unidade de saúde. “Minha pressão subiu logo e eu fiquei o dia todo na Mista”, diz, em referência ao Hospital Mendo Sampaio, no Cabo de Santo Agostinho.
Os moradores da residência atingida e de outros dois imóveis danificados foram para a casa de parentes. “Meu filho falou com o dono do caminhão e estamos esperando resolver a situação”, afirma Severina.

De acordo com a coordenadora da Defesa Civil do Cabo de Santo Agostinho, Ana Sandra Arruda, a empresa responsável pelo caminhão informou que vai retirar o veículo do local. “Eles vieram aqui e disseram que vão pegar um equipamento específico para fazer a remoção”, alega.

Ainda segundo o órgão, técnicos aguardam a retirada do veículo para fazer a vistoria nas casas. Com o caminhão apoiado na casa e com móveis guardados no baú do veículo, o órgão informou que não é possível fazer a análise das estruturas das casas atingidas. As informações são do Bruno Fontes, TV Globo / G1.

Sobre Petrolina News

«
Próximo
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Poste um Comentário