Slider[Style1]

Style10

Style3[OneLeft]

Style3[OneRight]

Style4

Style2

Style6

Style5[ImagesOnly]

Donos dos postos de Petrolina decidiram nesta segunda (06), repassar para o consumidor, o reajuste do dia 29 de abril passado pelas refinarias. — Foto: Reprodução/TV Grande Rio

Os preços nas bombas de combustível voltaram a subir e não agradaram os motoristas de Petrolina, no Sertão de Pernambuco. O litro da gasolina em um posto da Avenida Sete de Setembro está custando R$5,09. A Petrobras divulgou o aumento no dia 29 de abril nas refinarias para o consumidor, mas o repasse do reajuste de R$0,20 foi dado no domingo (05) na cidade.

O motorista Damielson Gomes revelou não gostou do aumento e abasteceu com álcool. "Está assustando tem que colocar álcool, está pesando no bolso e muito".
"A gente que roda todo dia, precisa usar o carro direto, a gente está sofrendo com esses aumentos. Então todo dia a gente precisa estar gastando e isso aumenta o tempo inteiro e o salário nada", disse o vendedor Jair Rodrigo.

O preço do Etanol sofreu reajuste. A Petrobras anunciou na última sexta-feira uma elevação média de 2,56%. De R$3,89 passou para R$3,99. "A gente não tem opção, a gente tem abastecer, tem que rodar, tem que trabalhar. É abastecer o custo, simplesmente a gente não tem o que fazer, só lamentar", disse o empresário Zito Soares.

Em um posto de combustível na Estrada das Pedrinhas os preços ainda não mudaram. O litro da gasolina, continua custando R$4 reais, 88 centavos. Por isso, teve motorista que correu para encher o tanque.

A administradora Joselita Ramos pagou R$ 223 por 45 litros de combustível. "Tô aproveitando agora para encher o tanque, porque a qualquer momento parece que vem mais aumento".
O litro do álcool ainda está saindo por R$3,87 e o diesel comum por R$3,78. O vendedor Henrique Araújo trabalha com moto todos os dias e aproveitou os preços do momento. "Como eu trabalho rodando muito pela cidade, agente sempre procura pelo melhor preço, preço mais baixo, mais como é tabelado, logo menos vamos ter que ir no preço convencional a todos". As informações são do G1 Petrolina.

Sobre Petrolina News

«
Próximo
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Poste um Comentário