Slider[Style1]

Style10

Style3[OneLeft]

Style3[OneRight]

Style4

Style2

Style6

Style5[ImagesOnly]

Lúcia Mota e Sandro Ferreira lançam vaquinha online — Foto: Juliane Peixinho/ G1

Os pais de Beatriz Angélica, Lúcia Mota e Sandro Ferreira, lançaram uma 'vaquinha online'. O objetivo é arrecadar recursos para custear as despesas com uma investigação paralela à da Polícia Civil de Pernambuco, visando a solução do crime. A menina foi encontrada morta no dia 10 de dezembro de 2015, dentro de um colégio particular de Petrolina, no Sertão do estado.

A vaquinha online pretende alcançar R$75 mil, o dinheiro será utilizado para a investigação e outras despesas. "Desde o início, a gente teve custos, e que são muito altos, tanto para manter a luta viva nas ruas, nas redes sociais, quanto na parte da investigação. Agora a gente está empenhado em fazer uma investigação paralela", explicou Lúcia.

A doação pode ser feita através do site .O pagamento pode ser feito por boleto bancário ou cartão de crédito. O valor mínimo é de R$25.

"Como a gente percebeu a morosidade do Governo do Estado de Pernambuco em relação a investigação de Beatriz, nós tomamos a iniciativa de nós mesmo ir à fundo. Como tivemos no mês de junho acesso ao inquérito, isso nos impulsionou mais ainda", revelou Lúcia .

Serão contratados profissionais de outros estados e até de outros países. Eles vão realizar serviços pontuais na investigação. "A gente precisa contratar engenheiros, principalmente, na área de informática, além de profissionais na área de segurança direcionadas à investigação. Precisamos fazer a nossa investigação completa, paralela à da Polícia Civil", destacou Lúcia.

O casal acredita que a investigação paralela vai ajudar na solução do caso. "A Polícia Civil de Pernambuco já devia ter solucionado o caso de Beatriz há muito tempo. Então a gente está pegando a investigação a partir dos erros que eles cometeram. A gente vai no inquérito, então a gente vai no erro e a gente vai investigar aquele erro. E nós estamos conseguindo evoluir. A nossa expectativa é que a polícia também evolua na investigação", frisou Lúcia. As informações são da Juliane Peixinho / G1 Petrolina.

Sobre Petrolina News

«
Próximo
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Poste um Comentário