Slider[Style1]

Style10

Style3[OneLeft]

Style3[OneRight]

Style4

Style2

Style6

Style5[ImagesOnly]

Para acionar a Patrulha da Mulher é só ligar para o número 153. — Foto: Reprodução/TV Grande Rio

Nesta segunda-feira (25), é celebrado o Dia Internacional pela Eliminação da Violência Contra a Mulher. A data reforça a luta para acabar com a violência de gênero em diferentes vertentes, como a física, sexual, psicológica, econômica, cultural, dentre outras. Em Petrolina, no Sertão de Pernambuco, a Patrulha da Mulher tem atuado na cidade fiscalizando o cumprimento das medidas protetivas e realizando atendimentos de emergência.

O serviço começou a funcionar na cidade em maio deste ano. A patrulha é composta por 12 guardas municipais que se revezam em quatro equipes. E em cada uma delas há pelo menos uma mulher.

A fiscalização é feita a partir da demanda da Vara de Violência Doméstica que encaminha as medidas protetivas e também pelas ocorrências espontâneas. Para o coordenador da Patrulha da Mulher, Jenivaldo dos Santos, a equipe tenta a apoiar a mulher em todos os sentidos.

"A partir da primeira visita nós elaboramos um calendário de visitas posteriores. É alinhado com a mulher a quantidade de visitas, frequência e o melhor horário. E essa mulher passa a ter o telefone da patrulha também para necessidades e situações de emergência", diz Jenivaldo.

Foram feitas 668 visitas e 15 prisões de agressores pela Patrulha da Mulher de junho a outubro deste ano. Neste período, 17 casos de descumprimento de medida protetiva foram notificados. Cerca de 80 mulheres são atendidas pela equipe atualmente.

As agressões físicas e psicológicas são os principais tipos de violência encontrados pela equipe. "A mulher muitas vezes se vê sozinha diante da situação, então a patrulha chega com esse suporte de apoiar, elevar a autoestima dessa mulher e fazer ela entender que ela não está só", destaca o coordenador da patrulha.

A partir disso, é feito o encaminhamento ao Centro Integrado de Atendimento à Mulher (CIAM) para que a vítima tenha acesso a psicólogos, assessoria jurídica e assistência social. A Patrulha da Mulher pode ser acionada pelo número 153. As informações são do G1 Petrolina.

Sobre Petrolina News

«
Próximo
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Poste um Comentário