Slider[Style1]

Style10

Style3[OneLeft]

Style3[OneRight]

Style4

Style2

Style6

Style5[ImagesOnly]

(Foto: Polícia Civil/Divulgação)

Quadrilhas de tráfico de droga, com atuação na Zona da Mata Sul e Zona da Mata Norte de Pernambuco, são alvos da Polícia Civil em ações realizadas nesta sexta-feira (4). Foram emitidos, ao todo, 13 mandados de prisão, dos quais oito foram cumpridos. Durante as operações, foram apreendidos celulares, drogas e dinheiro.

A operação "Casa de Reboco", na Zona da Mata Norte, é decorrente de uma investigação iniciada em fevereiro deste ano pela Delegacia de Macaparana. No âmbito dessa ação, foram expedidos dez mandados de prisão, dos quais seis foram cumpridos.

O inquérito é conduzido pelo delegado André Beltrão Gadelha de Sá, e pela 5ª Delegacia de Repressão ao Narcotráfico (Denarc), sob a presidência do Delegado Rodolfo Cartaxo, com apoio do Núcleo de Inteligência de Polícia Judiciária da Zona da Mata.

De acordo com o chefe da Polícia Civil, Joselito Amaral, os investigados respondem pelos crimes de tráfico de drogas, organização criminosa, associação para o tráfico e homicídios. Dois dos suspeitos foram presos em Sirinhaém e, os outros seis, em Macaparana.

"A liderança da quadrilha de Macaparana havia sido presa em outra ocasião e, para evitar que algum dos remanescentes se tornasse líder, cumprimos os mandados. Com a operação, acreditamos que o índice de homicídios na região diminua, porque o tráfico é a motivação mais comum para esse tipo de crime", explicou Joselito.

(Foto: Polícia Civil/Divulgação)

Para o cumprimento desses mandados na Zona da Mata Norte, foram utilizados 58 policiais civis, entre delegados, comissários, agentes e escrivães, com o apoio do efetivo de cães farejadores, oriundos do canil da Polícia Civil.

Os outros três mandados de prisão são referentes à operação "Mago", iniciada a partir de investigação da Delegacia de Sirinhaém, na Zona da Mata Sul do Estado, sobre tráfico de drogas e porte ilegal de armas. A operação resultou na prisão de duas pessoas.

O inquérito é comandado pelo delegado Marcos Castro. Nessa ação, atuam 21 policiais, entre delegados, comissários, agentes, escrivães e policiais militares. As informações são do G1 PE.

Sobre Petrolina News

«
Próximo
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Poste um Comentário