Slider[Style1]

Style10

Style3[OneLeft]

Style3[OneRight]

Style4

Style2

Style6

Style5[ImagesOnly]

Foto: Reprodução / TV Grande Rio



Em 2013, o cubano Alexander Rios Camue desembarcou em Petrolina, no Sertão de Pernambuco, para atuar no Programa Mais Médicos. Em cinco anos, atendeu pacientes nos Núcleos 10 e 7 do Projeto Senador Nilo Coelho, na zona rural. O último local de trabalho de Alexander Camue, antes do governo de Cuba anunciar que sairia do programa, foi na Unidade de Atendimento Multiprofissional Especializado (AME) Amélia Granja, que fica no bairro Vila Mocó.

O médico soube do desligamento do programa quando estava de férias. Em entrevista à TV Grande Rio, por telefone, Alexander Camue disse que ficou abalado com a notícia. “Eu estou muito abalado, muito triste. Imagina que eu formei uma família aqui no Brasil. Tenho minha esposa brasileira e a gente fica sem chão, sem emprego.”

“A gente tem que fazer uma prova do revalida, que ainda não tive a oportunidade de fazer. Então, imagine como a gente se sente? Muito triste, muito choro. Todo mundo chorando, a família daqui, a família de Cuba. A gente não sabe o que fazer.”

Alexander viaja nesta quarta-feira (21) para Brasília. A viagem para Cuba será na quinta-feira (22). O médico conta que pretende retornar a Petrolina para recuperar o emprego. “São muitas expectativas. Por enquanto, eu vou visitar a minha família em Cuba. Estou indo hoje para Brasília e amanhã para Cuba. Passar 30 dias e retornar com muita fé em Deus, procurando recuperar meu emprego. A gente tem todos os documentos aqui e acredita que pode entrar no programa novamente. Entrar no edital e, se der certo, começar a trabalhar”.

O médico cubano é reconhecido pelos pacientes da AME Amélia Granja pelo bom atendimento. “A gente sente a saída porque é um médico a menos, e o médico que atendia aqui ele é muito bom. Atendia bem, a consulta dele é bem demorada, pergunta tudo. É bem atencioso. Queria ele de volta aqui”, lamenta a diarista Meire Lúcia Martins.

Em nota, a Prefeitura de Petrolina, por meio da Secretaria de Saúde, informou que seguirá todas as recomendações e orientações do Ministério da Saúde sobre a saída dos médicos cubanos do programa Mais Médicos. O município de Petrolina contava, em seu quadro, com três profissionais cubanos, que trabalharam nas unidades de saúde da zona urbana Leonor Elisa (Dom Avelar) e Amália Granja (Vila Mocó) e em Izacolândia, na zona rural até a última segunda-feira (19). As informações são do G1 Petrolina.

Sobre Petrolina News

«
Próximo
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Poste um Comentário