Slider[Style1]

Style10

Style3[OneLeft]

Style3[OneRight]

Style4

Style2

Style6

Style5[ImagesOnly]

Delegados Magno Neves e Gabriel Sapucaia. (Foto: Gabriel Siqueira/Blog do Carlos Britto)

A Polícia Civil (PC) de Petrolina realizou uma coletiva de imprensa, na manhã de hoje (12), para detalhar a Operação ‘Pente Fino’, que teve como objetivo prender pessoas envolvidas em um homicídio ocorrido no bairro José e Maria, zona norte da cidade, no mês de outubro de 2018. Durante a operação, foram presos Fernando Gonçalo Barros de Souza e Manoel José de Brito. O terceiro envolvido é Lucas Monteiro da Rocha, que seria o executor dos tiros que tiraram a vida de Tiago Maurício Ferreira. Ele está foragido.

“Esse homicídio foi arquitetado por Fernando e Lucas. Eles receberam essa empreitada, mediante pagamento por parte do mandante [Manoel], que seria o pai de uma menina que a vítima, supostamente, teria tido uma relação amorosa não aceita pelo pai. Então, esse pai contratou Lucas e Fernando para tirar a vida de Tiago Maurício”, afirmou o delegado Magno Neves, um dos responsáveis pela investigação. “Coletamos os indícios e conseguimos identificar a autoria do executor, como também do mandante. O Fernando foi quem apontou a vítima, pois o executor não sabia quem era. Ele foi o elo da ligação entre o mandante e o executor. Ele apontou a vítima para o executor um dia antes do crime”, reforçou Magno, informando que Lucas e Fernando são primos.
No decorrer da investigação, segundo Magno Neves, descobriu-se que Lucas Monteiro figurava em outro inquérito de homicídio, com ação semelhante ao crime que aconteceu em outubro de 2018. “Diante desses detalhes, nós reforçamos esses indícios e identificamos que o Lucas que nós tínhamos do homicídio de 2016 era o mesmo Lucas desse homicídio de outubro de 2018. Foi aí que conseguimos identificar, qualificar e demonstrar, através de documentação ao judiciário, que ele era o autor do crime, que o Fernando era o partícipe e que o mandante do crime era Manoel”, explicou.

Igreja

Já o delegado Gabriel Sapucaia explicou que o mandante do crime conhecia a vítima da igreja que eles frequentavam. “Manoel conhecia a vítima da igreja evangélica que eles frequentavam, daí teria surgido o relacionamento amoro com a filha do mandante. Essa razão foi o que motivou o pagamento para que fosse ceifada a vida da vítima. As investigações continuam para tentar localizar Lucas Monteiro”, frisou Sapucaia.

Outros crimes

A PC está investigando a participação dos envolvidos em outros crimes. “Surgiram outras provas indicando que existe a participação de outras pessoas no grupo criminoso. O Fernando, por exemplo, tinha participação num crime de latrocínio na cidade de Ente Rios, na Bahia. Mas há indícios de participação deles em outros homicídios até então não esclarecidos, mas vamos suar as ferramentas necessárias para vir à tona também”, reforçou Magno Neves.
Fernando Gonçalo Barros de Souza foi preso no bairro Terras do Sul, zona norte de Petrolina, enquanto Manoel José de Brito foi localizado no Assentamento Água Viva, zona rural do município. Os dois já foram encaminhados à Penitenciária Dr. Edvaldo Gomes. Quem tiver informações sobre o paradeiro de Lucas Monteiro da Rocha, pode entrar em contato com a PC por meio do número (87) 3866-6238. A Operação Pente Fino é decorrente de investigação realizada pela 25ª Delegacia de Polícia de Homicídios da 26ª Seccional. As informações são do Blog do Carlos Britto.

Sobre Petrolina News

«
Próximo
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Poste um Comentário