Slider[Style1]

Style10

Style3[OneLeft]

Style3[OneRight]

Style4

Style2

Style6

Style5[ImagesOnly]

Calçada da Rua Buenos Aires amanheceu com centenas de desempregados em busca de trabalho nesta terça-feira (25) / Foto: Reprodução/TV Globo

Centenas de desempregados em busca de se reinserir no mercado de trabalho enfrentaram uma fila enorme no bairro do Espinheiro, na Zona Norte do Recife, na manhã desta terça (25). A fila, que começava na Rua Buenos Aires e se estendeu até a Rua da Hora, foi motivada por oportunidades de emprego na área de operação de produção.

O anúncio foi feito pela empresa de recrutamento e recursos humanos Gi Group e era direcionado para residentes em Jaboatão dos Guararapes e Cabo do Santo Agostinho, municípios da Região Metropolitana do Recife.
"Observamos que temos um banco de currículos muito grande no Recife, mas algumas empresas dependem de profissionais do Cabo e Jaboatão e eles estão em falta", afirma a gerente da Gi Group, que falou presencialmente com o G1, mas preferiu não se identificar.

No local, foi realizada uma triagem dos currículos. Entre os critérios para avançar para a segunda fase da seleção, estavam ter ensino médio completo e possuir disponibilidade para trabalhar em regime de turnos.

"Conferimos rapidamente quem tinha o perfil correspondente às expectativas da empresa e convocamos para uma seleção, que acontece imediatamente no andar superior do prédio. Quem não foi selecionado, volta para casa e pode receber uma ligação posteriormente", diz.

Por acreditar que se encaixa no perfil da vaga, Andreza do Nascimento Santos, de 28 anos, saiu do Cabo de Santo Agostinho e chegou na fila às 8h10, com a esperança de dar um fim ao desemprego que enfrenta há sete meses.

"Trabalhei durante seis anos na área administrativa de uma empresa e, desde então, fico espalhando meu currículo. Fiquei sabendo dessa vaga por um amigo e, mesmo que não seja minha área, reconheço que sou versátil e aprendo fácil. Posso conseguir", conta.

Seleção encerrada antes do previsto

De acordo com o anúncio feito nas redes sociais, o atendimento aos candidatos duraria duas horas, mas a seleção foi encerrada com menos de uma hora de realização. O G1 entrou em contato com a Gi Group sobre o ocorrido e aguarda resposta.
O encarregado de obras Jorge José Vieira, de 55 anos, chegou dez minutos mais cedo que Andreza para garantir o lugar de um amigo que não conseguiu chegar por causa de um imprevisto.

"Eu sou de Olinda e meu amigo, de Barra de Jangada. Ele me ligou dizendo que o ônibus quebrou no meio do caminho e, por isso, não chegou", afirma.

Quando o amigo, que não se identificou, chegou, o atendimento ao público havia sido encerrado. Metade das centenas de pessoas que pretendiam se candidatar às vagas de emprego não conseguiram ser atendidas.

O encerramento antecipado da seleção surpreendeu Mizael da Silva, de 27 anos. Desempregado, ele saiu às 5h30 de casa, no Cabo de Santo Agostinho, e chegou na fila às 7h, e conseguiu apenas entregar o currículo.

"Eu até tinha esperança de participar de uma seleção, mas agora é ficar esperando me ligarem. Nos falaram que as salas da seleção estavam cheias, mas ninguém sabe", diz. As informações são do G1 PE.

Sobre Petrolina News

«
Próximo
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Poste um Comentário