Slider[Style1]

Style10

Style3[OneLeft]

Style3[OneRight]

Style4

Style2

Style6

Style5[ImagesOnly]

Foto: Divulgação

A Federação da Agricultura do Estado de Pernambuco (Faepe) apresentou alternativas de forragens indicadas pela Embrapa para o plantio no Semiárido brasileiro.

Os experimentos foram exibidos na quarta-feira (31), em um Dia de Campo para mais de 140 pessoas, entre produtores, técnicos e pesquisadores. O evento aconteceu na Unidade de Referência Tecnológica (URT) do Projeto Forrageiras para o Semiárido, que está instalada na Fazenda Cachoeirinha dos Carvalhos, no município de São João, Agreste do estado.

De acordo com o presidente da Faepe, Pio Guerra, o objetivo é identificar e recomendar as forrageiras selecionadas pela Embrapa como melhores opções para o estado. O Dia de Campo contempla três estações. A primeira é o aplicativo “Orçamento Forrageiro”, ferramenta que auxilia o produtor na gestão da disponibilidade de forragem para os animais.

A segunda estação mostrou os benefícios das palmas forrageiras e lenhosas, que estão sendo avaliadas na URT. Entre elas, as cultivares Orelha de Elefante Mexicana, Orelha de Elefante Africana, IPA Sertânia e Miúda.

Na terceira e última estação, a coordenadora do projeto e pesquisadora da Embrapa, Ana Clara Cavalcanti e o também pesquisador da Embrapa, Amadeu Regitano, apresentaram as gramíneas perenes e anuais, na proteção do solo contra a erosão e melhor absorção da água. No caso das perenes, o experimento consorciado com as lenhosas “leucena” e “gliricidia”, oferece adequação a temperatura de áreas cultivadas sombreadas ou descobertas.

Para o pecuarista e técnico em Agropecuária, Sérgio Neves, o momento de aprendizado será concretizado com a plantação de leguminosas na sua propriedade, em Pesqueira. “Essas plantas garantirão o barateamento dos custos com ração, uma maior oferta de proteína e, consequentemente, maior produtividade de leite e carne”, explicou o supervisor de Treinamentos do Senar/PE, Adriano Pontes.

O encontro reuniu participantes dos municípios de Garanhuns, Bezerros, Pesqueira, Sanharó, Buíque, Tupanatinga, São Bento do Una, Iati, Águas Belas, Paranatama, Terezinha e Pedra.

Resultados – No projeto, foram instaladas 13 unidades de referência tecnológica nos estados do Nordeste e em Minas Gerais. De acordo com a CNA, o trabalho já está no segundo ano de pesquisa e os resultados preliminares já apontam boas alternativas.

O Dia de Campo foi uma realização da Faepe, com o apoio do Instituto CNA, Senar Pernambuco, Sindicato Rural de Garanhuns, Embrapa, IPA e Universidade Acadêmica de Garanhuns (UAG).



Assessoria de Comunicação do Sistema Faepe/Senar-PE

Sobre Petrolina News

«
Próximo
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Poste um Comentário