Slider[Style1]

Style10

Style3[OneLeft]

Style3[OneRight]

Style4

Style2

Style6

Style5[ImagesOnly]

(Imagem ilustrativa)


O preço da cesta básica aumentou no mês de fevereiro em Petrolina, no Sertão Pernambucano. Foi o que indicou a pesquisa realizada pelo Colegiado de Economia da Faculdade de Ciências Aplicadas e Sociais de Petrolina (Facape). De acordo com o estudo, a inflação foi de 0,14% em relação ao mês de janeiro. No acumulado dos dos últimos doze meses, o valor apresenta deflação de 1,28%.

De acordo com o Coordenador da Pesquisa, João Ricardo Lima, apesar do aumento, o custo está próximo da estabilidade devido a queda de preço de alguns produtos.

"Os preços em Petrolina estiveram próximos da estabilidade, o que se reflete no percentual muito próximo de zero para a inflação do mês. O tomate, cujas elevações contínuas de preços vinha puxando a alta do custo da cesta básica, perde força em fevereiro. Os comportamentos de todos os preços refletem as condições da oferta e demanda. No caso da carne bovina, por exemplo, uma redução na demanda fez com que os frigoríficos segurassem o repasse de aumento de preços, para não elevar a dificuldade na comercialização. O preço café reflete a perspectiva de uma safra recorde no Brasil, cujo aumento da oferta tende a derrubar as cotações do mesmo no mercado internacional. O feijão corrobora o que foi encontrado em outros produtos, a disponibilidade do produto impede o crescimento dos preços", explicou.

A pesquisa mostrou ainda a variação de preços de um mesmo produto em estabelecimentos diferentes. Itens como margarina e farinha podem apresentar variação maior que 200% entre o menor e maior preço. O pão francês e a carne são os únicos produtos com variação menor que 40%.



Fonte: G1 Petrolina

Sobre Petrolina News

«
Próximo
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Poste um Comentário

Recomendados Para Você